terça-feira, 29 de junho de 2010

Metropolitan Museum

Por sugestão de amigos, criei um blog (pela primeira vez) para compartilhar minhas experiências em Nova York.

Vou começar com minha visita ao Metropolitan Museum, localizado no Central Park.

É um museu enorme, quase do nível do Louvre, com arte de vários séculos. Há coisas do Egito Antigo, da Grécia e de Roma, armaduras medievais, instrumentos musicais antigos e muita pintura europeia de séculos passados. No telhado, há uma vista incrível para o parque e a cidade.

Apesar desse início tradicionalista, o blog não vai tratar apenas de coisas mais convencionais, pois também pretendo abrir espaço para podreiras, roubadas, lugares sujos, shows de bandas minúsculas (e também grandes), vida doméstica, situações urbanas e qualquer tipo de vivência que possa interessar aos possíveis leitores (espero que alguém vá acompanhar, mas confesso que estou inseguro, pois a concorrência é enorme na internet).

Posso entrar de graça nos museus de Nova York (e de toda a Europa, assim como em outros tipos de instituições culturais, como a Cinemateca Francesa em Paris) por causa da minha carteira internacional de jornalista. Em alguns, tenho direito a acompanhante. No Moma (Museum of Modern Art), o documento também dá acesso a filmes. Em diversos deles, também posso ver bons shows e performances grátis (no meu caso, tudo isso está relacionado a meu trabalho, pois escrevo sobre cinema, música e exposições de arte para o Diario de Pernambuco há oito anos).

No Metropolitan, algumas obras me chamaram atenção entre as centenas que vi...

Pierre-Auguste Cot:



(Acho incrível o clima mágico que ele constrói e o efeito de transparência na roupa da personagem feminina. Cada um desses quadros tem mais de dois metros de altura. Foram pintados por volta de 1880)

Adriaen Brower:


(Esse artista holandês do século 17 sempre retrata a vida nas tavernas, os bêbados e apreciadores de drogas)

Degas:




El Greco:


(essa pintura do século 16 antecipa características modernistas e inpirou Picasso, Matisse e outros)

Monet:



Gauguin:


Van Gogh:



Frans Post:


(uma paisagem possivelmente pernambucana)

Turner:



(lembrei de minha viagem pra Veneza)

Meissonier:


(Esse quadro foi copiado por Pedro Américo, que "retratou" o grito de independência do Brasil)



Pannini:



(no museu, me sinto como os personagens dessas duas pinturas, cercados por quadros)

4 comentários:

  1. júlio! bem-vindo à blogosfera! it was about fucking time, mate!

    vai ser legal acompanhar as suas peripécias na terra de woody allen! abraços!!!

    ResponderExcluir
  2. "Um pequeno passo pro mundo... um passo gigante pra Julio Cavani!" kkk Porra, pra quem nunca coloca um "ai" no facebook, isso realmente eh um acontecimento! ;) Muito bom!

    ResponderExcluir
  3. delícia viajar junto com você!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  4. Juu, adorei! Altas comparações com Paris, hein? Essa escultura do Degas eu vi aqui, e a vista do parlamento por Monet também. Adorei a escolha das ilustrações e fotos que você colocou. Beijo, JU

    ResponderExcluir